quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Reforma Protestante!

Hoje, 31 de Outubro, enquanto muitos comemoram o "Halloween", ou "Dia das Bruxas", nós cristãos comemoramos a Reforma Protestante, que se iniciou através de Martinho Lutero no ano de 1517!
Vou colocar um texto do Pr. Gustavo Bessa, que fala sobre o assunto!

E nós, como igreja, não devemos jamais deixar de nos reformar!
Reformar, significa mudar, rever valores, rever idéias e corrigir os erros! Significa não aceitar um Evangelho pobre e medíocre, um evangelho egocêntrico, que pensa apenas em si mesmo e que não reconhece a graça e o amor de Jesus! Significa não aceitar ser enganado por pessoas que não conhecem a verdade mas que se dizem conhecedores.. Pessoas que batem a mão no peito e se dizem maiores que outros só porque estão na mídia, ou são líderes de alguma igreja/ministério! Significa deixar a religiosidade e a hipocrisia de lado.. Todos somos falhos, todos erramos e destituídos fomos da graça de Deus, ninguém é melhor que ninguém, e mesmo assim Ele nos amou e nos buscou e nos salvou!! Reformar significa buscar na Palavra de Deus as respostas pra qualquer situação.. É querer mais do Senhor, mesmo nesse mundo em que vivemos!!
Não vamos nos deixar abater.. Não vamos sentar, cruzar os braços e esperar!
Tomemos uma atitude! É tempo de fazermos como Martinho Lutero..
Levantarmos e dizermos que não aceitamos mais ser enganados pela religiosidade, pela hipocrisia, pela falsidade, mas que queremos a verdade, queremos conhecer o Deus verdadeiro e principalmente, que vamos lutar pra que todos a conheçam.. A única verdade que salva, cura e liberta: A Palavra de Deus!!

Uma Igreja Reformada, sempre reformando
Pr. Gustavo Bessa

Hoje, 31 de outubro, talvez o dia pareça comum, mas não para os cristãos. Esse dia marcou a história e nos deixou o privilégio de ter em nossas mãos a santa, inerrante, infalível e bendita Palavra de Deus. Nesta mesma data em 1517, um jovem de nome Martinho Lutero, afixava nas portas da Capela de Wittenberg, 95 teses que proporcionavam profunda reflexão sobre os pilares da fé cristã. Lutero, permeado pela culpa e medo em se ver livres de seus medos e angústias, encontra descanso e refrigério ao se debruçar na Palavra de Deus, lendo a carta do Apóstolo Paulo aos Romanos. Precedido por homens piedosos e com a mesma convicção de levar uma mensagem que livrasse cada pessoa do peso da culpa que os consumia e punidos por seus ideais legítimos, Lutero nesse dia promove o nascimento da Reforma Protestante.

Lutero entendeu que não deveria tentar comprar a salvação e nem as bênçãos de Deus por meio de penitências, jejuns, orações, vigílias, sofrimentos e dinheiro. Antes, a salvação já havia sido comprada por Jesus na cruz do Calvário, cabendo tão somente ao homem se render em fé operante e amor sincero a Jesus, o gracioso Salvador. Assim, constrangido pela maravilhosa graça de Deus, Lutero compreende que todo esforço pode ser em vão se Deus não intervir na história do homem. Intervenção fundamentada pelos princípios da Palavra de Deus, ao temos privilégio atualmente de ler, meditar e ensiná-la com liberdade. Graça é de graça e pela graça de Deus, ninguém pode, pelo esforço pessoal ou por meio de dinheiro, comprá-la.

Uma igreja reformada, sempre reformando. Esse é o lema da Reforma Protestante, que jamais deixará de ser atual. A exemplo de Lutero que combatia práticas abusivas, como por exemplo a venda de indulgências na época, atualmente devemos combater valores contrários à Palavra de Deus. Nesta data tão memorável para aqueles que professam a fé em Jesus Cristo e nas Santas Escrituras, proporcionamos uma reflexão sobre alguns aspectos presentes na vida da igreja atual.

1ª Questão – Teologia da Prosperidade

O que é? Entende-se a partir dessa ideologia, que Deus deseja que todos sejam ricos e abastardados materialmente, e que ao aceitar Jesus o homem ficará rico, possuindo muitos bens e riquezas. Sendo assim, o homem fora dessas condições não está no centro da vontade de Deus.

Defesa da fé: A Bíblia ensina em Mateus 6.33: “Buscai primeiro o Reino de Deus…”, esse versículo dentro de um contexto quer ensinar apenas para não andar ansioso, porque Deus cuidará do homem e que Ele não deixará que “essas coisas” faltem, referindo-se à comida, bebida e às vestes, ditas nos versículos anteriores ao 33. Em nenhum momento diz que o homem será rico por se entregar a Jesus. Jesus na verdade oferece ao homem salvação (Jo 14.6), vida (Jo 10.10), paz (Jo 14.27) e também não deixa que nada lhe falte, mas não uma vida rica. Pode ser que ele seja abençoado com riquezas ou não.

No Novo Testamento não há referências para o homem se tornar rico ao aceitar Jesus como Senhor e Salvador, inclusive Paulo, um dos apóstolos na fé, disse que em todas as circunstâncias era mais que vencedor, referindo ao tempo da nudez, fome, escassez, espada (Rm 8.37) ou qualquer outra situação que pudesse vir sobre ele. Mostrando que o cristão pode passar por momentos de dificuldades financeiras, como também de prosperidade. Aquilo que lhe deve reger a vida cristã, não é o nível financeiro, mas a graça e a obediência a Palavra de Deus.

2ª Questão – Objetos ungidos

O que é? Acredita-se que alguns objetos como vassoura, sabonete, água podem lavar, purificar, ou afastar maus espíritos da vida ou do lar do cristão. Por isso, muitos acreditam que ao adquirem coisas ungidos terão a vida abençoada.

Defesa da fé: A Bíblia sempre ensina que o poder está no nome de Jesus (versículo). Quando Jesus curou o cego fazendo lama, foi uma direção específica e particular dada pelo Espírito Santo para aquele momento, caso contrário, todos os cegos teriam sua visão restaurada se simplesmente passassem lama nos olhos. A Bíblia ensina que todas as coisas passaram exceto a palavra de Deus, portanto faça sempre uso da Bíblia (versículo).

3ª Questão – Jejum para receber o milagre

O que é? Acredita-se que por meio do jejum, uma benção pode ser adquirida por Deus como casa e outros benefícios.

Defesa da fé: Jesus jejuou (Mt 4.2) antes de ter início ao seu ministério. Foi para o deserto onde jejuou durante quarenta dias. Em Isaías 58 encontramos o significado do jejum a forma como Deus nos direciona. O jejum não funciona como barganha, “eu dou isso, e você me dá aquilo”. O jejum não muda Deus, ele deve mudar e quebrantar nosso coração. O jejum é parte da consagração do homem a Deus, incluindo leitura da Bíblia e a oração.

4ª Questão – Dar ofertas para receber uma bênção

O que é? Muitos pedem ofertas ou acreditam que determinado valor ofertado trará somas de dinheiro multiplicadas.

Defesa da Fé: Quando a Bíblia diz que tudo que o homem planta, ele colhe (Gl 6.7) semente infere nos resultados que se alcança depois de cometer uma atitude tanto positiva quanto negativa, e quando diz que aquele que semeia muito, colherá em abundância (2 Cor 9.6) quer dizer exatamente que será colhido com fartura, mas não como uma empresa lucrativa, onde você dá x para ganhar 10x. O homem deve ofertar como gratidão a Deus por tudo aquilo que o Senhor tem feito (2 Cor 9.7) ou sob orientação do Espírito Santo e não por troca ou barganha com Deus. Deus é soberano e tudo quanto possuímos vem dele. A oferta manifesta nossa gratidão por tudo o Deus tem realizado por nós. Oferte na casa de Deus por amor ao Senhor e não por pressão.

*Há várias outras passagens bíblicas que ilustram o mesmo assunto, mas destacamos apenas algumas.


Abraços!!

Quezia Batista